Trabalhar de casa torna você mais produtivo

Li essa materia num dos sites da Fast Company, e me chamou a atenção por ser exatamente o caso da Propósitto. Meu escritório é em casa, e sinto que estou ajudando a todos quando não saio daqui pra trabalhar. Ajudo as cidades e ao planeta não colocando mais um carro na rua. À família ao estar presente e podendo ajudar e participar de tarefas que normalmente pais acabam perdendo. E a mim, que não estou parado num congestionamento arrancando meus cabelos, nem ficando 2 horas numa reunião improdutiva, quando poderia estar criando.

Os resultados do estudo não me surpreendem. Desde que montei a Propósitto noto que trabalho muito mais horas e com muito mais foco do que antes. Lógico que tem seus contras. Estar sozinho é um deles. Poder fazer tudo que se quer, para quem não é disciplinado, é outro problema. Também acho que nem todas as profissões se adequam bem ao home-office.

Mas acho que se as empresas aprenderem a identificar quais cargos e quais funcionários estão aptos para essa modalidade de trabalho, cidades como São Paulo podem se transformar em lugares bem mais humanos com a experiência. O estudo está aí para provar.

Segue a matéria. O original, em inglês, você encontra aqui.

Seu escritório está deixando você mais lerdo

Existem várias razões legítimas para trabalhar de casa: economiza gasolina (se você dirige ou pega ônibus), elimina perda de tempo, e pelo lado da empresa, significa que menos espaço no escritório está sendo necessário para acomodar os empregados. Agora há outra razão, sustentada por um estudo de Stanford. Pessoas que trabalham de casa são mais produtivas do que aquelas que não fazem isso.

As últimas conversas em matéria de teletrabalho vem de um estudo que escolheu aleatoriamente entre 250 empregados em uma companhia chinesa de call center, designando alguns como trabalhadores à distância por 4 dias na semana, e pedindo a outros que viessem ao escritorio todos os dias comerciais por um periodo de nove meses. A razão: a companhia, CTrip (a maior agência de viagens da China), estava considerando uma política de trabalho de casa em larga escala, afim de diminuir as altas taxas de atrito entre funcionários e costar gastos no escritório.

No fim, os pesquisadores por trás do estudo descobriram que teletrabalhadores melhoraram sua performance entre 13%. 9,5% desse resultado são atribuídos a menos dias doentes, menos paradas e mais minutos trabalhados por turno, e 3,5% porque eles atenderam mais chamadas por minuto, por conta do acesso a um ambiente mais tranquilo. As taxas de atrito entre funcionários caíram pela metade, e eles reportaram mais satisfação no trabalho também. Ctrip também economizou aproximadamente US$ 2.000 por empregado.

Como resultado do experimento, CTrip decidiu abrir um programa amplo de trabalho de casa. Nem todos que participaram do estudo, entretanto, se ofereceram para trabalhar de casa – dois terços do grupo de estudo permaneceu no escritório, enquanto a metade dos teletrabalhadores decidiu que preferia ficar no escritório também. Sem surpresas, aqueles que tiveram maiores melhoras na performance, foram aqueles que decidiram ficar em casa.

O trabalho em call-centers, claro, é bem simples e fácil de rastrear os resultados – então, enquanto o estudo não mostrou nenhum impacto na habilidade dos teletrabalhadores de serem promovidos, o mesmo pode não ser verdade em profissões onde as metas são mais nebulosas. Ainda assim. o estudo dá combustível a qualquer um querendo convencer seu chefe que trabalhar de casa não é apenas a escolha mais ecologicamente sensata a ser feita – também faz sentido para os negócios.

Leave a Reply